04/05/2017

CPFL lança empresa de GD solar voltada para clientes residenciais

Fonte: Canal Energia

Envo vai atuar em cidades do interior de SP e tem planos ambiciosos para setor

energia solar residencial

O Grupo CPFL lançou nesta quarta-feira, 3 de maio, a Envo, uma empresa voltada para a geração distribuída solar de clientes residenciais e comerciais de pequeno porte. O lançamento da empresa faz parte de uma estratégia da CPFL de seguir uma tendência global de maior participação do consumidor na matriz energética, com o uso de energia renováveis, liberalização dos mercados e preocupação com emissões e a sustentabilidade. Embora sem revelar metas ou estratégias, os planos do grupo para empresa parecem ser ousados. “É uma empresa que vai ter a sua linha própria, sua carteira própria. A expectativa é de um ramp up acelerado. Temos um plano bem ambicioso para a empresa”, avisa André Dorf, em entrevista coletiva para jornalistas.

Neste início de atuação, a Envo vai direcionar as cidades da região de Campinas, Sorocaba, Jundiaí e arredores. Com isso, ela vai atingir cidades como Jundiaí, Sorocaba, Vinhedo, Hortolândia, Indaiatuba, Valinhos, Paulínia, Americana, Itatiba, Jaguariúna, Piracicaba, Sumaré e Pedreira, além de Campinas e outras regiões. Segundo Pablo Becker, diretor da CPFL Eficiência, a intenção é instalar o equipamento na casa do cliente em 48 horas após a assinatura do pedido. A distribuidora tem o prazo de 60 dias para fazer a conexão em kits de 75kWp. No futuro, Dorf conta que o Rio Grande do Sul, aonde o grupo atua por meio das distribuidoras RGE e RGE Sul será área de atuação da Envo.

A Envo vai atuar em todas as etapas necessárias para a instalação de um sistema de geração distribuída, desde o projeto técnico até a instalação dos equipamentos e registro do consumidor junto a distribuidora local. A revenda também vai ser feita por ela, que além de aceitar como opções de pagamento o boleto bancário e cartão de crédito, também firmou parceria com o banco Santander para uma linha de financiamento, com juros conforme o perfil do consumidor. A aposta é que a capacidade de atendimento que o grupo já tem com a CPFL Serviços seja capaz de atender o fluxo de demanda. “Nossa proposta e aportar os 105 anos de experiência com sistemas da CPFL para fazer essa gestão do cliente, que passa ser um consumidor de energia”, explica Dorf.

No site da empresa vai ser possível fazer simulações de projetos. De acordo com Karin Luchesi, diretora da CPFL, a empresa está firmando parcerias com os principais fabricantes para oferecer as melhores soluções que se ajustem aos clientes. Ela conta que um consumidor que tem uma conta de R$ 300 em média teria custos de R$ 30 mil se instalasse um sistema de geração distribuída fotovoltaica da Envo na sua casa. “O benefício seria uma redução de até 95% da conta de energia, dependendo do sistema que ele escolher”, aponta ela. O número de funcionários da Envo será relativamente pequeno, baseado no planejamento, estratégia e nas vendas, já que as instalações e manutenções serão feitas pela CPFL Serviços.

A empresa conversa com fornecedores de sistemas fotovoltaicos locais e importados. A promessa é a de busca da melhor solução tecnológica e de preço para o cliente. Dorf não descarta que a controladora da CPFL, a chinesa State Grid, possa ter algum tipo de participação em negociação com possíveis fornecedores do mesmo país. No futuro, caso haja interesse dos clientes e uma tendência de mercado, a Envo poderá alugar os sistemas em vez de apenas vendê-los.