22/05/2017

ONS: previsão de carga em maio aumenta para 1,8%

Fonte: Canal Energia

Estimativas de afluências nos submercados Sul e Sudeste/Centro-Oeste têm leve variação positiva para o final do mês

torre_transmissao_carga

A terceira revisão do Programa Mensal de Operação para o mês de maio manteve a linha de expectativa de afluências para todo o país. Houve uma ligeira alta para o maior submercado em termos de armazenamento no país, o Sudeste/Centro-Oeste. A nova projeção apresentada nesta sexta-feira, 19 de maio pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico é de elevação de 82% para 83% da média de longo termo. No Sul houve o aumento mais significativo, com 5 pontos porcentuais acima, a ENA prevista para o final deste mês é de 73% da média de longo termo. Nas duas outras regiões as projeções continuam as mesmas com 22% da MLT no Nordeste e 63% no Norte.

Com isso, o CMO médio para a semana operativa que se inicia neste 20 de maio variou um pouco nas duas regiões onde a projeção de afluência foi elevada e seguiu o sentido contrário onde as estimativas permaneceram inalteradas. No SE/CO e Sul está em R$ 468,54/MWh sendo R$ 477,60/MWh nos patamares Pesado e Médio e R$ 452,64/MWh no Leve. No NE e Norte os valores médios estão equacionados em R$ 408,98/MWh. Houve um aumento de pouco mais de R$ 100/MWh, no NE e de quase R$ 300/MWh. Os patamares Pesado e Médio estão em R$ 409,07/MWh e o Leve em R$ 408,82/MWh.

A projeção de carga variou positivamente em 0,2 p.p. ante a previsão da semana anterior, passando a 1,8%. A perspectiva agora é de que no SE/CO apresente um crescimento de 0,9%, no sul é de 2,2%, no NE está em 2,6% e no Norte é de crescimento de 5,7% na comparação com maio do ano passado.

Em termos de nível de armazenamento de reservatórios a tendência apresentada pelo Operador é de relativa estabilidade em relação à projeção da semana passada sendo que deverá ser observada uma elevação no Sul ante o que se esperava, passando de 45,9% para 46,7%, no SE/CO a nova estimativa é de 41,5% ante os 41,9% esperados para o fim de maio na semana anterior. No Norte o volume esperado permanece o mesmo em 66,2% da capacidade total. Já projeção para o NE apresentou leve elevação de 19,2% para 19,4%.