11/05/2017

Prédio histórico das Secretarias de Agricultura e Abastecimento e de Energia e Mineração receberá programa de eficiência energética

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração e Secretaria de Agricultura e Abastecimento

Plano aprovado pela AES Eletropaulo terá sistema para geração de energia solar fotovoltaica, troca de luminárias e lâmpadas de led

secretaria de energia e mineração

O edifício sede das Secretarias de Agricultura e Abastecimento e de Energia e Mineração, localizado na região central de São Paulo, foi aprovado na primeira fase do programa de eficiência energética da AES Eletropaulo, para receber uma modernização de toda infraestrutura elétrica e aproveitamento do potencial de geração solar fotovoltaica. O projeto conta com a instalação de mais de 200 painéis fotovoltaicos na cobertura do prédio, troca de luminárias e substituição das lâmpadas comuns por led.

O projeto assinado pela equipe técnica da Subsecretaria de Energia Elétrica da Secretaria de Energia e Mineração segue agora para a segunda fase onde dados técnicos serão verificados. Até junho será feito um diagnóstico detalhado com as informações técnicas necessárias para a instalação e ou troca dos equipamentos. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento é a executora do plano e apresentará neste ano um edital para as empresas interessadas em implementar o projeto.

“A geração distribuída de energia aliada à economia e eficiência energética nos comércios, empresas e residências é um exemplo de sustentabilidade quando une tecnologia e qualidade de vida”, disse o secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles.

Para o secretário de Agricultura, Arnaldo Jardim, as medidas atendem ao Decreto n° 61.131/2015, que estabelece diretrizes e providências para a redução e otimização das despesas de custeio no âmbito do Poder Executivo. “O uso consciente de recursos como a água e a energia, que são de grande importância para a agropecuária e demais atividades produtivas, está alinhado às orientações do governador Geraldo Alckmin”, afirmou.

O diretor do Departamento de Administração da Secretaria de Agricultura, Alvacir José da Silva, ressalta o potencial de geração elétrica da planta fotovoltaica e economia. “Os painéis fotovoltaicos têm a capacidade de gerar cerca de 8 mil quilowatts/hora ao mês, aproveitando todo o potencial do edifício em captar a luz solar”, informou.

Além desta proposta, o programa de chamada pública da AES Eletropaulo aprovou para a segunda etapa o projeto apresentado pelo Instituto Biológico, vinculado à Agricultura, que prevê a implantação de geração distribuída por meio de sistema fotovoltaico e a substituição de lâmpadas convencionais por novos modelos de led, que beneficiarão o Laboratório de Biossegurança NB3 e Unidade de Laboratorial de Referência para a Produção de Imunobiológico. No total, serão investidos cerca de R$ 2 milhões pela AES Eletropaulo para implantação das estruturas na sede das pastas e no instituto de pesquisa.
Outras dez instituições, incluindo hospitais, universidades e organizações governamentais, foram aprovadas para a segunda fase do programa, que prevê a destinação de R$ 18 milhões pela companhia, anualmente, para trazer mais eficiência energética, sendo R$ 8 milhões para o setor público.

De acordo com o chefe de gabinete da Secretaria de Agricultura, Omar Cassim Neto, a superação da primeira fase do projeto, mesmo em fase recursal, representa uma grande vitória ao Estado. “Temos a certeza de que com a parceria estabelecida entre as Secretarias e com o elogiável empenho da equipe multidisciplinar incumbida da realização do projeto, teremos, em breve, a boa notícia de contemplação dos prédios públicos na Chamada Pública. Esse será um avanço primordial para mais uma otimização dos recursos do Estado”, avaliou.

Uso consciente

Com foco no uso consciente e sustentável dos recursos e na redução de gastos públicos, a Secretaria de Agricultura já implantou, em 2015, medidas para reduzir cerca de 50% do valor da conta de água na sede (leia mais aqui). As medidas incluíram a regulagem de válvulas de descarga, conserto de vazamentos e troca de boias nas caixas d’água, além de campanha de conscientização junto aos funcionários.

Edifício Ermírio de Moraes

As Secretarias de Agricultura e Abastecimento e de Energia e Mineração estão sediadas no Edifício Ermírio de Moraes, localizado atrás do Teatro Municipal de São Paulo, na Praça Ramos de Azevedo, no centro da capital paulista. O prédio, construído em 1923, já foi sede do antigo Hotel Esplanada, da empresa Votorantim e abriga, desde abril de 2014, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento e, desde dezembro de 2015, a pasta de Energia e Mineração.
O prédio chegou a ser apelidado de “hotel dos artistas” pela quantidade de estrelas que costumava receber e mantinha um misterioso túnel ligando o hotel ao Teatro Municipal. Em 1992, o prédio foi tombado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp).