27/06/2017

Gastrading investirá R$ 5 bilhões em projeto de gás na Baixada Santista

Fonte: Brasil Energia

Usina térmica a gás terá capacidade instalada de 1,7 mil MW; empresa construirá ainda terminal e gasodutos

Usina_gas

A Gastrading Comercializadora de Energia, braço do Grupo Lerós Energia, investirá cerca de R$ 5 bilhões no Projeto Verde Atlântico Energia em Peruíbe, que consiste em fornecimento de gás para municípios de Baixada Santista. O projeto é integrado por gasodutos marítimo e terrestre e um terminal GNL, além de uma termelétrica de 1,7 mil MW de capacidade instalada.

A usina, projetada para ser instalada em uma área de 30 hectares (300 mil metros quadrados) nas proximidades do Jardim São Francisco e de Caraminguava, do lado direito (sentido Peruíbe) da Rodovia Padre Manuel da Nóbrega, poderá fornecer energia elétrica para o equivalente a 1,7 milhão de moradores.

Mas a usina está atrelada a um futuro leilão previsto pelo governo para 2018, de acordo com a empresa. Se o licenciamento ambiental for concedido, a usina e o terminal de abastecimento marítimo, além de dutos e sistemas de transmissão, começarão a ser construídos em 2019, com início de operação previsto para 2023.

O projeto utilizará o gás de xisto e derivados, adquiridos no exterior, e aportando em Peruíbe em navios tanques. A empresa abriu mão do gás natural da Petrobras e da Bolívia. O presidente da Lerós Gastrading, Alexandre Chiofetti, explicou que o gás vindo da Bolívia e o fornecido pela Petrobras estaria voltado, marjoritariamente, para o abastecimento do mercado das distribuidoras de gás natural.

Durante a obra, serão gerados 4.500 empregos diretos e a partir da operação do sistema, previsto para 2023, haverá a contratação de 412 trabalhadores, com a geração de 2 mil postos de forma indireta. Peruíbe se beneficiará também com o aumento da arrecadação tributária: estão previstos inicialmente R$ 9 milhões por ano, a partir do início das operações, que poderão dobrar nos primeiros cinco anos.