21/06/2017

No Cazaquistão, Meirelles discute com as principais empresas de gás natural da região a expansão do insumo na matriz energética

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

O secretário está na cidade de Astana para promover a troca de experiências na área energética

meirelles wsec

Em missão oficial à cidade de Astana, capital do Cazaquistão, o secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, realizou nesta terça-feira, 20 de junho, encontros com empresários e representantes do governo local do setor de energia e gás natural.

Meirelles se reuniu com o diretor geral da Gazprom, maior empresa da Rússia e maior exportadora de gás natural do mundo, que opera no Cazaquistão, para falar do esforço do Governo de São Paulo de expandir o gás natural na matriz energética estadual utilizando esse energético como insumo de transição para as fontes renováveis.

O secretário de Energia e Mineração se reuniu também com Rustam Suleimanov, presidente da Kaztransgas, empresa responsável pela operação de gás natural no Cazaquistão. O secretário paulista propôs a troca de experiências com as concessionárias de gás que operam no Estado de São Paulo, Comgas, GasBrasiliano e Gás Natural Fenosa.

Em encontro com o vice-ministro de Investimento e Desenvolvimento do Cazaquistão, Aidarbayev Alik Serikovich, o secretário Meirelles apresentou o potencial de São Paulo para receber investimentos e convidou as empresas cazaques para conhecer a realidade do Estado.

Finalizando as agendas da missão oficial, Meirelles foi recebido pelo presidente da Kazenergy, Timur Kulibayev, na sede da associação que reúne empresas de petróleo, gás e energia do Cazaquistão.

“Tivemos excelentes encontros nesse curto período de tempo e mostramos o potencial de São Paulo para receber recursos internacionais. Neste momento de dificuldade econômica que o Brasil passa é fundamental atrair investimentos externos para gerar emprego e renda”, disse Meirelles.

O secretário de Energia e Mineração do Estado de São Paulo viajou ao Cazaquistão para participar do WSEC – Congresso Mundial de Engenharia e Ciência, onde apresentou no dia 19 o modelo de transição para as energias renováveis nos próximos 25 anos.

“Levamos ao governo do Cazaquistão a experiência de São Paulo no setor de renováveis, que é referência para o mundo, e como estamos trabalhando para dar sustentação à expansão de fontes intermitentes, por meio do gás natural”, explica Meirelles.

João Carlos Meirelles foi o único palestrante brasileiro a participar do evento, onde mais de 1.000 delegados de 50 países participam, incluindo 200 cientistas internacionais. Entre eles estão prêmios Nobel da física, da paz, ministros, cientistas e especialistas de renome de diversas instituições, além de gestores das principais empresas mundiais de energia.

A participação do secretário na WSEC e os encontros com as empresas tiveram o apoio do embaixador do Brasil no Cazaquistão, Demétrio Carvalho e do conselheiro da embaixada, Carlos Serapião.