11/07/2017

CPFL Piratininga investe R$ 38 milhões no primeiro trimestre de 2017

Fonte: Canal Energia

Crescimento foi de 18,4% em relação ao mesmo período de 2016. Ibiúna, Jundiaí e São Vicente concentraram os maiores investimentos

cpfl_piratininga

A CPFL Piratininga investiu R$ 38 milhões na expansão, operação e manutenção do seu sistema de distribuição no primeiro trimestre deste ano. O aporte representa um crescimento de 18,4% na comparação com o mesmo período de 2016, reforçando o compromisso com a qualidade do serviço prestado pela empresa.

Dos R$ 38 milhões destinados pela concessionária ao período, R$ 14,7 milhões foram relativos aos serviços de atendimento ao cliente, que compreende as atividades como ligação de clientes urbanos e rurais, instalação de medidores e melhorias da rede de iluminação pública. Esses investimentos possibilitaram a conexão de mais de 5 mil novos consumidores dos segmentos residencial, comercial, industrial e rural no primeiro trimestre de 2017.

Ainda do montante, outros R$ 6 milhões foram aplicados em projetos que dão suporte ao crescimento do mercado, como o aumento da capacidade de subestações e linhas de transmissão, além da readequação das redes de distribuição.

A companhia também investiu R$ 7,4 milhões em ações de manutenção do sistema de distribuição, como substituição de transformadores, planos de manutenção e manutenções emergenciais. Outros R$ 4,5 milhões foram destinados a projetos de melhoramentos da rede, tais como melhorias nas redes primária e secundária e reforma de linha de transmissão e instalação de novos equipamentos. A execução de projetos especiais, como a incorporação de redes, consumiu outros R$ 4,6 milhões.

Dentre os municípios, Ibiúna ficou em primeiro lugar na lista de investimentos da da empresa, recebendo R$ 5,6 milhões. Do total, R$ 5,3 milhões foram destinados à ligação de consumidores, ampliação e construção de subestações e transmissão. Cerca de R$ 300 mil foram investidos na manutenção e melhoramento do sistema elétrico. Jundiaí foi o segundo principal destino dos aportes, com R$ 5 milhões, e São Vicente, na terceira posição, com R$ 4,2 milhões

Os investimentos contribuem para que a CPFL Piratininga tenha os melhores indicadores de continuidade no fornecimento de energia do País, segundo o ranking da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Em média, os clientes da concessionária ficaram 8,44 horas sem energia durante em 2016, o terceiro menor índice interrupção do Brasil, de acordo com o regulador. A frequência das interrupções foi de 3,97 vezes, o mais baixo do País.

Segundo o presidente da CPFL Piratininga, Carlos Zamboni Neto, a realização dos investimentos demonstra o compromisso da distribuidora com a excelência em serviços junto aos clientes e na manutenção da confiabilidade de seus sistemas. “As obras realizadas no primeiro trimestre desse ano trazem mais qualidade ao sistema elétrico. A continuidade no fornecimento de energia revela o papel da distribuidora em manter uma infraestrutura preparada para responder às necessidades de crescimento e desenvolvimento da cidade”, afirmou Zamboni.