18/08/2017

Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético promove debate sobre produção sustentável

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Encontro foi promovido pela Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético

36234485760_41d1680a91_z

O secretário de Energia e Mineração de São Paulo, João Carlos Meirelles, participou nesta quinta-feira, 17 de agosto, da reunião da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético, presidida pelo deputado Roberto Morais, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), para falar sobre a participação das energias renováveis na matriz paulista.

Representantes da cadeia produtiva da cana, os secretários estaduais de Meio Ambiente, Agricultura, Energia e Mineração, e União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) alinharam os pleitos do setor no âmbito legislativo, reforçando as principais ações da indústria nas áreas ambiental, agrícola e energética.

Além da apresentação das possibilidades de expansão da produção de energia elétrica a partir da queima da palha e bagaço de cana-de-açúcar, João Carlos Meirelles, destacou este trabalho integrado dos órgãos governamentais, e o quanto esta cooperação tem contribuído para a modernização do setor no Estado. De acordo com o titular da Pasta de Energia e Mineração, a discussão do RenovaBio “permitirá desatrelar os preços dos combustíveis das meras referências tributárias”.

Arnaldo Jardim, secretário da Agricultura, em complemento a fala de Meirelles, ressaltou três importantes agendas que precisam do apoio da Frente Parlamentar. São elas: ação institucional no Tribunal de Justiça de São Paulo contra a liminar de inconstitucionalidade do Programa de Regularização Ambiental (PRA); maior incentivo aos Institutos de Pesquisa; e uma manifestação pública favorável ao RenovaBio, programa de “descarbonização” do transporte no Brasil prevendo a expansão da indústria de biocombustíveis.

Ricardo Salles, secretário de Meio Ambiente, salientou a importância da integração permanente entre as três pastas do governo paulista com o segmento canavieiro para a proteção ambiental em consonância com a produção agrícola e energética. “Soma-se a esse conjunto de ações o comprometimento da Polícia Militar Ambiental de São Paulo, que tem trabalhado de forma acentuada na fiscalização e investigação de incêndios criminosos e acidentais no interior do Estado”, afirmou.

Elizabeth Farina, presidente da Unica, destacou em seu discurso que a entidade tem como missão atuar na construção de diálogos público-privados que favoreçam o ambiente institucional e a criação de medidas que assegurem o desenvolvimento do setor. “Foi fundamental nesse momento provocar este encontro na Assembleia. É a casa onde se faz as regras que temos de seguir, o local correto para se discutir o futuro de uma atividade que tanto tem contribuído para o crescimento do País”.

Pedro Mizutani, presidente do Conselho Deliberativo da UNICA, reforçou o papel fundamental da Frente Parlamentar em Defesa do Setor Sucroenergético de SP na esfera federal. Segundo o executivo, as lideranças políticas do maior estado produtor de cana da nação podem e devem intensificar a sua atuação em Brasília a favor dos pleitos que tramitam no Congresso Nacional.