18/08/2017

Relatório mostra que empresas que abandonaram fontes fósseis se valorizam mais

Fonte: Canal Energia

Clean 200 classifica maiores empresas de capital aberto no mundo por receitas totais de energia limpa. CPFL Energia, WEG e São Martinho são as únicas brasileiras na lista

Fontes fósseis

A terceira atualização do relatório Carbon Clean 200 – uma lista das 200 maiores empresas de capital aberto que obtêm receitas significativas a partir de energias limpas – revelou que as empresas listadas apresentaram em um ano completo de desempenho um retorno de 16,9% contra um declínio de 1,2% no índice de referência para combustíveis fósseis da pesquisa, o S&P 1200 Global Energy Index. Esta é a segunda atualização da lista Clean 200TM, referente ao segundo trimestre do ano. O índice foi lançado pelas organizações As You Sow e Corporate Knights e continuará a ser atualizado regularmente. Seu objetivo é trazer uma alternativa para investidores que estão buscando mudar sua exposição aos riscos dos combustíveis fósseis para as energias limpas.

De acordo com a lista, a dez empresas que mais contribuíram para o desempenho do primeiro ano do Clean 200 foram Siemens, Toyota, Schneider Electric, ABB, Panasonic, Vestas, Bombardier, Innogyse, Johnson Controls e SSE. Já os 11 países com maior número de empresas na lista são a China, com 68; Estados Unidos, com 34; Japão, com 20 e Alemanha, com 8. Índia, Coréia do Sul, Canadá, Suécia, Dinamarca, Irlanda e Reino Unido também aparecem com destaque.  CPFL Energia, WEG e São Martinho são as únicas brasileiras que aparecem na relação.

Andrew Behar, CEO da As You Sow e coautor do relatório, se mostrou entusiasmado depois de um G-20 dividido, ver corporações em todo o mundo tomar a iniciativa de obter ganhos com energia limpa. Segundo ele, as forças do mercado que impulsionam os benefícios econômicos da energia limpa são claras e são muito mais poderosas do que um pequeno grupo pessoas presas ao passado. O outro coautor do relatório, Toby Heaps, CEO da Corporate Knights, lembrou que enquanto alguns temiam que as mudanças nas políticas climáticas em Washington prejudicassem os estoques de energia limpa em benefício dos estoques de combustíveis fósseis, aconteceu o contrário.

O Clean200TM classifica as maiores empresas de capital aberto em todo o mundo por suas receitas totais de energia limpa avaliadas pela Bloomberg New Energy Finance. Para ser elegível, uma empresa deve ter uma capitalização de mercado superior a US$ 1 bilhão no final do terceiro trimestre de 2017 e obter mais de 10% da receita total de fontes limpas de energia. A lista exclui todas as empresas de petróleo e gás e utilitários que geram menos de 50% de sua energia a partir de fontes renováveis, bem como as 100 principais empresas de carvão medidas por reservas. A lista também filtra empresas que lucram com a fabricação de armas, o desmatamento de florestas tropicais, o uso de mão-de-obra infantil ou forçada e as empresas que se envolvem em lobby climático negativo.