05/09/2017

Abreu Jr apresenta o Programa Paulista de Biogás no Alesp Sustentável

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Encontro anual tem por objetivo conscientizar os funcionários da casa sobre práticas de sustentabilidade no ambiente de trabalho

programa paulista do biogas

Em sua segunda edição, o Programa Alesp Sustentável recebeu o subsecretário de Energias Renováveis da Secretaria de Energia e Mineração, Antonio Celso de Abreu Junior, nesta segunda-feira, 4 de setembro, que apresentou o Programa Paulista de Biogás. Implementado pela área ambiental do Núcleo de Avaliação Estratégica (NAE) da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o projeto foi criado para estimular práticas de sustentabilidade, preservação de recursos naturais por meio de conscientização e a mobilização dos funcionários quanto ao princípio da economicidade da administração pública, voltado à preservação do meio ambiente.

Durante a apresentação Abreu Junior destacou a importância de ações cotidianas que contribuem para o meio ambiente e os estímulos do Governo do Estado de São Paulo para o aumento da inserção da energia renovável na matriz energética.

“Ao estabelecer a adição de um percentual mínimo de biometano ao gás canalizado comercializado no Estado, o Governo está estimulando o aproveitamento energético de aterros de resíduos sólidos urbanos ou na transformação da vinhaça em biometano, por exemplo”, explicou o subsecretário.

O Programa Paulista de Biogás busca diversificar o suprimento energético, consolidar as cadeias produtivas de energias renováveis aliando o desenvolvimento de polos tecnológicos no Estado e estimular a geração distribuída aliado com políticas públicas adequada em consonância com o Renovabio.

Segundo o subsecretário, o Estado tem um enorme potencial para o desenvolvimento do biometano, já que possui gasodutos em todas regiões, além de usinas de álcool e etanol com proximidade da rede de distribuição.

Duas recentes resoluções estabelecem o uso do gás oriundo de aterros destinado ao uso veicular, em instalações residenciais, comerciais e industriais. O decreto da Agência Nacional do Petróleo nº 685, de 29 de junho de 2017 e da deliberação da Arsesp nº744, de 27 de julho dispõem sobre as condições de distribuição do biometano na rede de gás canalizado.  

O encontro aconteceu no auditório Teotônio Vilela e foi apresentado pelo coordenador do NAE, Paulo Roberto Bonjorno, que contou também com a participação dos membros Fernanda Bulhões e Gabriel Rangel Nascimento, o vereador da Câmara Municipal de São Paulo Gilberto Nascimento Junior, além de José Edilson Marques Dias, superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente, Anis Kfouri, advogado e presidente do Instituto Orgulho de Ser Advogado e do representante do Departamento de Serviços Gerais da Alesp, Felipe Carraro de Araújo.