13/09/2017

Fórum Nacional de Secretários debate Gás para Crescer e leilão de energia eólica na 5ª reunião via videoconferência

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Estados debateram os impactos das mudanças na legislação durante a reunião do Fórum Nacional de Secretários Estaduais de Minas e Energia

reunião_forum_dos_secretarios_de_energia

Durante a reunião via videoconferência do Fórum Nacional de Secretários Estaduais de Minas e Energia que aconteceu nesta quarta-feira, 13 de setembro, dois assuntos dominaram a pauta da reunião virtual, o próximo leilão de energia eólica A-5 e o Gás para Crescer.

O presidente do Fórum e secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, e o subsecretário de Petróleo e Gás de São Paulo, Dirceu Abrahão, informaram os secretários estaduais sobre a evolução e o estágio atual do programa Gás para Crescer para que todos os estados fiquem alinhados com o que está sendo desenvolvido pelo governo federal.

Abrahão tem acompanhado de perto o programa Gás para Crescer que visa adequar as atividades do setor de gás natural ao novo momento do mercado e à redução da participação da Petrobras em diversos segmentos da cadeia.

Meirelles sugeriu a criação de um grupo de trabalho para que os estados tenham as informações sobre o programa de forma imediata e para que as sugestões sejam feitas de forma conjunta.

“Existe uma norma constitucional que garante aos Estados o direito de ser o poder concedente na distribuição do gás. Esse insumo está entrando definitivamente na matriz energética nacional. O que está em pauta é a evolução do mercado, o aumento dos consumidores livres e o fortalecimento de toda cadeia produtiva para gerar emprego e renda para a população”, concluiu Meirelles.

Segundo a subsecretária de Desenvolvimento da Casa Civil do Rio de Janeiro, Maria Paula Martins, quando foram elaboradas as regulamentações para o setor do gás a realidade era outra. “Precisamos atualizar e trabalhar de forma criativa para a entrada de novos empreendimentos, mas sem atrapalhar as concessões existentes”, comentou.

Já o leilão de energia eólica, programado pela Aneel para o mês de dezembro, impactará principalmente os estados do nordeste e do sul que contam com ventos constantes.

Para os Estados do Pernambuco, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte um dos desafios é o escoamento da energia gerada.

Participaram também da reunião secretário de Desenvolvimento Econômico do Rio Grande do Norte, Flavio Azevedo, o representante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Luiz Carlos Cardoso Ayres Filho, secretário de Minas e Energia do Rio Grande do Sul, Artur Lemos Junior, a representante da Secretaria de Desenvolvimento do Espirito Santo, Cristina Veloso Santos, Edmir Bosso da Secretaria de Infraestrutura do Mato Grosso do Sul, Vicente Loiacono Neto representando o Estado do Paraná e Alfredo Barros responsável pela área de Energia no Pará.