11/09/2017

Preço spot da eletricidade alcança teto regulatório com chuva fraca em hidrelétricas

Fonte: Reuters

spot energia

O preço spot da eletricidade, ou Preço de Liquidação das Diferenças (PLD), será de 533,82 reais por megawatt-hora em média na próxima semana, teto permitido pela regulação brasileira, ante 494,46 reais nesta semana, devido a previsões de chuva fraca nos reservatórios das hidrelétricas em setembro, disseram órgãos do setor nesta sexta-feira.

Com o cenário climático desfavorável, que reduz a oferta de energia hidrelétrica, as contas de luz podem voltar a ter bandeira tarifária vermelha no próximo mês, o que elevaria custos para os consumidores frente à bandeira amarela atualmente vigente.

Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), as precipitações na região das usinas hídricas do país devem somar neste mês 58 por cento da média histórica, ante 70 por cento projetados na semana anterior.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) disse que as hidrelétricas do Sudeste, que concentram os maiores reservatórios, devem receber chuvas equivalentes a apenas 71 por cento da média histórica –queda significativa ante a projeção anterior, de 84 por cento da média.

O ONS ainda cortou as previsões de chuva nas hidrelétricas do Sul e do Norte, enquanto manteve as expectativas para o Nordeste.

Com isso, o custo marginal de operação do sistema (CMO) da próxima semana deverá ser de em média 599,90 reais por megawatt-hora, ante 489,85 reais na semana anterior.

“Está bem ruim, o tempo está seco em todos reservatórios relevantes do país. A tendência ainda é muito ruim para esse mês”, disse à Reuters o presidente da comercializadora de eletricidade FDR Energia, Erik Azevedo.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulga na última semana de cada mês a bandeira tarifária para o mês seguinte.

A bandeira tem como objetivo sinalizar a oferta de energia, e não há cobrança adicional se ela ficar no patamar verde.

“Do jeito que está indo, se a tendência não mudar, é bandeira vermelha. A gente vai, no mínimo, ficar na amarela”, disse Azevedo.

A bandeira amarela é acionada quando o custo de operação da última termelétrica utilizada para atender à demanda supera 211 reais por megawatt-hora. Já a bandeira vermelha é acionada quando a última térmica tem custo acima de 422 reais por megawatt-hora.