09/10/2017

Meirelles participa do 2º Congresso FEI de Inovação e Megatendências 2050

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Representando o governador Geraldo Alckmin, ele fala sobre a importância das novas formas de produção de energia para suprir a demanda que se apresenta para um futuro próximo

O secretário de Energia e Mineração do Estado de São Paulo, João Carlos Meirelles, participou nesta segunda-feira, 9 de outubro, do 2º Congresso FEI de Inovação e Megatendências 2050 – A Cidade e o Campo Inteligentes: Para uma Melhor Qualidade de Vida, realizado pelo Centro Universitário FEI.

O Congresso FEI de Inovação e Megatendências foi desenvolvido pela FEI – Fundação Educacional Inaciana, através de sua instituição mantida, o Centro Universitário FEI, com o objetivo de formar jovens para serem solucionadores de problemas mal estruturados que encontrarão nas próximas décadas, e que além de aprendizagem cognitiva proporcionada pelas disciplinas necessárias às soluções de problemas estruturados, requerem criatividade e domínio do processo inovador.

“Esse congresso é fundamental para debatermos o que será a realidade objetiva das coisas no futuro. O Governo de São Paulo apoia e quer participar dessa inovação, por isso estamos abertos para receber as propostas do congresso e verificar a possibilidade de implantação no setor público”, afirmou Meirelles.

O Congresso discute também como será a gestão integrada de campo e cidade com soluções técnicas e inovadoras que irão encurtar o tempo e reduzir drasticamente os desperdícios, aumentando a eficácia e a produtividade.

O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, destacou a necessidade de inovação no setor público, com a introdução de tecnologia e gestão. “O setor público está 20 anos atrasado em relação ao setor privado. Por isso, precisamos das sugestões de vocês para implantar medidas inovadoras que ajudem no dia a dia das pessoas”, destacou.

Segundo previsões dos responsáveis pelo Congresso, o Brasil, a América Latina como um todo e outros países em 2050, não terão somente megacidades, mas também e principalmente cidades menores que estarão muito próximas ao campo. Esta possibilidade de integrar o campo inteligente à cidade inteligente fará com que as sociedades urbanas e rurais estejam muito mais próximas uma das outras.

Participaram também da cerimônia de abertura do congresso, o presidente da Fundação Educacional Inaciana, padre Theodoro Peters e o reitor do Centro Universitário FEI e o reitor Fábio do Prado.