23/11/2017

Geração de energia de biomassa cresceu 9% em 2017, afirma CCEE

Fonte: Canal Energia

Usinas da fonte alcançam 13 GW de capacidade instalada em setembro; bagaço da cana-de-açúcar é o principal combustível utilizado na geração de energia no período

Dados da CCEE divulgados na última terça-feira, 21 de novembro, indicam crescimento de 9% na geração das usinas térmicas movidas à biomassa entre janeiro e setembro deste ano na comparação com 2016. A geração no período foi de 2.865 MW médios, enquanto atingiu 2.630 MW médios no ano passado.

A capacidade instalada das plantas movidas à biomassa do SIN também evoluiu, chegando a 13 GW ao final de setembro. O número é 11,8% superior ao registrado no mesmo período de 2016, quando a capacidade da fonte era de 11,6 GW.

O bagaço de cana foi o combustível mais utilizado na geração das usinas movidas a biomassa em 2017 com 85% do total e 2.435 MW médios. Depois aparecem o licor negro com 9,2% da produção e 262,6 MW médios e o biogás de resíduos sólidos urbanos, com cerca de 2,7% do total e 78,7 MW médios.

Os dados da câmara apontam ainda que o estado de São Paulo foi o maior produtor de energia proveniente da queima da biomassa ao longo do ano. As usinas paulistas produziram 1.377 MW médios, o equivalente a 48% de toda a geração da fonte no Sistema. Mato Grosso do Sul, com 408 MW médios, Minas Gerais, com 333 MW médios, Goiás, 298 MW médios e Paraná, com 164 MW médios, aparecem na sequência.

Na análise da capacidade instalada de setembro, São Paulo também é o principal destaque, com 5.283 MW, seguido por Mato Grosso do Sul, 2.328 MW e Minas Gerais (1.316 MW).

Ao final de setembro, 267 plantas movidas à biomassa em funcionamento estavam cadastradas na CCEE, frente às 246 instalações registradas no mesmo período de 2016.