13/12/2017

Abertura do mercado de gás precisa ser completa, defende Abegás

Fonte: Brasil Energia

Mudanças farão distribuidoras a alterarem sua atuação, afirma Augusto Salomon

A abertura do mercado de gás natural precisa ocorrer de ponta a ponta, desde a exploração e produção até as unidades de processamento (UPGNs) e transporte, defende o presidente da Abegás, Augusto Salomon. Essa abertura mais abrangente fará com que as mudanças propostas no âmbito do programa Gás para Crescer viabilizem, de fato, um mercado robusto de gás.

Diante desse cenário, o executivo avalia, segundo declarou à Brasil Energia, que as distribuidoras também terão de modificar sua atuação, tendo de ir buscar seu próprio suprimento de gás.

“As distribuidoras nunca foram supply, mas agora de fato terão de negociar. A atuação muda com a saída da Petrobras”, avaliou ele, lembrando que a petroleira brasileira deve comprar menos volume de gás da Bolívia com o fim do contrato atual, a partir de 2019.

A busca pelo suprimento pode ocorrer através de diversos mecanismos: chamadas públicas, leilões, entre outros.

Salomon explicou que a mudança do setor, representada no substitutivo do projeto de lei de alteração do marco do gás – o PL do Gás – representa uma nova oportunidade de abrir o mercado de ponta a ponta e, caso essa reestruturação seja bem sucedida, o gás que chegará no city gate poderá se tornar competitivo, abrindo espaço para os consumidores livres.

Comercializadoras

Sobre a estruturação das comercializadoras, Salomon sugeriu que estas sejam companhias terão de ser bem robustas financeiramente para conseguir fazer frente aos riscos associados à compra do gás natural.

“É uma atividade complexa. Se não tiver saúde financeira para tomar risco contratual, quebra”, alertou. Podem atuar nesse papel companhias que já estejam estabelecidas no mercado, como as petrolíferas e aquelas que atuam em atividades inerentes como o gás natural liquefeito (GNL). As distribuidoras também podem fazer parte desse processo, desde que o preço da molécula seja competitivo.