19/12/2017

Retomada dos leilões de energia tem deságio de 54,65%

Fonte: Ministério de Minas e Energia

100,0% da energia contratada no leilão é renovável, ao preço médio de R$ 144,51 / MWh

O Leilão de Geração de Energia “A-4”, realizado nesta segunda-feira, 18 de dezembro, resultou na contratação de 25 projetos de geração de energia elétrica, com capacidade instalada total de 675 megawatts (MW) de potência. A energia contratada, que totaliza 220,2 MW médios, irá suprir a demanda projetada de sete concessionárias de distribuição de energia elétrica para o ano de 2021.

O preço médio da energia negociada no leilão foi de R$ 144,51/MWh, alcançando um deságio médio de 54,65% com investimentos previstos da ordem de R$ 4,29 bilhões. Foram contratados projetos a partir de fontes renováveis, equivalentes a 100,0% da potência total negociada no leilão realizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) na sede da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) em São Paulo – SP.

Vinte projetos são de usinas solares fotovoltaicas, somando 790,6 MWp a um preço médio de R$ 145,68 / MWh.

Também foram contratadas duas usinas de fonte hidrelétrica, uma Central Geradora Hidrelétrica – CGH* e uma Pequena Central Hidrelétrica – PCH**, totalizando 11,5 MW, a um preço médio de R$ 181,63/ MWh. Foi contratado, também, uma usina termelétrica a biomassa (proveniente de bagaço de cana), de 25,0 MW, ao preço de R$ 234,92 / MWh. Também foram contratadas duas usinas eólicas, um total de 64 MW, ao preço de R$ 108,00 / MWh.

O Leilão marca a inserção da fonte solar fotovoltaica e das Centrais Geradoras Hidrelétricas – CGH* para o atendimento ao mercado dos agentes de distribuição. Até então essas fontes eram contratadas como energia de reserva. A contratação de 790,6 MWp de energia solar fotovoltaica permite diversificar a matriz a partir de fonte renovável não hídrica, contribuindo para inserção da fonte na matriz elétrica, conforme compromisso assumido no Acordo de Paris.

Para fins de classificação dos lances foi considerada a Capacidade Remanescente do Sistema Interligado Nacional – SIN para Escoamento de Geração, o que permite coordenar a expansão da transmissão com a expansão da geração, reduzindo riscos para os geradores e para os compradores, com benefícios para o planejamento, a operação e o consumidor final.

As usinas contratadas estão localizadas nos estados de Bahia (4), Espírito Santo (1), Goiás (1), Mato Grosso (1), Pernambuco (5), Piauí (8), Rio Grande do Norte (2) e São Paulo (3).

Na quarta-feira, 20 de dezembro, será realizado o Leilão de Energia Nova “A-6” de 2017, com negociação de energia proveniente de usinas hidrelétricas, eólicas e termelétricas, para atendimento da demanda de 2023.

Além dos Leilões de Energia Nova também está prevista a realização, em 22 de dezembro de 2017, de Leilões de Energia Existente “A-1” e “A-2”, de 2017, para atendimento da demanda de 2018 e 2019.

* Centrais Geradoras Hidrelétricas – CGH têm capacidade instalada limitada a 5 MW.

** Pequenas Centrais Hidrelétricas – PCH têm capacidade instalada limitada a 30 MW.