15/02/2018

Governo discutirá fim do horário de verão

Fonte: O Globo

Medida adotada para economizar energia termina no próximo fim de semana

O horário de verão terminará no próximo fim de semana, e os moradores das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste precisarão atrasar o relógio em uma hora, à meia-noite de sábado para domingo. Para este ano, o governo vai voltar a discutir se mantém ou não o horário de verão.

O fim desse período chegou a ser estudado no ano passado pela Casa Civil, que criou um grupo de trabalho para avaliar a eficácia da medida. O assunto passou a ser discutido após estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia concluir que essa política pública traz efeitos “próximos à neutralidade” com relação à economia de energia elétrica.

MUDANÇA NO CONSUMO Os resultados da atual temporada serão analisados após o fim de semana. O governo prepara um estudo sobre a eficácia do período. A intenção é saber se essa política atingiu seu objetivo de economizar energia elétrica. Esse levantamento técnico será decisivo para o futuro do horário, que será discutido por vários entes do governo ainda neste ano.

Além de analisar a eficiência energética da medida, a decisão leva em conta que a população brasileira já se acostumou com o horário de verão. Há um entendimento, também, de que esse período incentiva o comércio e o turismo.

O horário de verão vem deixando de ser eficaz para economizar energia por causa da mudança no perfil do consumo dos brasileiros. No passado, as pessoas e empresas eram estimuladas a encerrarem suas atividades do dia com a luz do sol ainda presente, evitando que muitos equipamentos estivessem ligados quando a iluminação noturna era acionada.

A mudança do perfil, no entanto, alterou as características do consumo. Muita gente deixou de ter um horário tradicional de trabalho, chegando em casa mais tarde. Além disso, principalmente durante as tardes de verão, o uso de equipamentos como o ar-condicionado foi intensificado.

Independentemente da decisão do governo sobre o horário de verão neste ano, uma coisa já está certa: ele será reduzido em 15 dias.

O presidente Michel Temer editou um decreto, em 2017, que reduz a duração deste período, mas que não o elimina. Assim, no fim deste ano, o horário de verão começará apenas em 4 de novembro, um fim de semana após o fim do segundo turno das eleições presidenciais (marcadas para 28 de outubro).

A mudança foi um pedido do então presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilmar Mendes. Ele queria evitar atrasos na divulgação dos resultados. Anteriormente, o horário de verão começava na segunda semana de outubro. A mudança pode valer pelos próximos anos.