14/03/2018

Aneel aprova reajuste de distribuidoras agrupadas da CPFL

Fonte: Canal Energia

Tarifa terá impacto médio diferenciado para as áreas das antigas empresas

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o primeiro reajuste após o agrupamento de cinco concessões de distribuição do grupo CPFL. O processo aplicado à CPFL Santa Cruz, empresa resultante da fusão, terá efeitos diferenciados nas antigas áreas de concessão.

Para a CPFL Jaguari, o aumento médio será de 21,15%, com efeito médio de 23,59% na alta tensão e de 7,60% para os consumidores atendidos em baixa tensão. O índice médio da CPFL Mococa será de 3,40%, com efeito de -1,81% para os consumidores em alta tensão e 5,39% para os clientes atendidos em baixa tensão.

A CPFL Leste Paulista terá aumento médio de 7,03%, com impacto de 8,39% na alta tensão e de 6,48% na baixa tensão. Para a CPFL Sul Paulista, o impacto ficou em 7,50%, com efeito de 14,94% na alta tensão e de 4,04% na baixa tensão; enquanto a CPFL Santa Cruz terá impacto de 5,32%, com efeito de 5,72% na alta tensão e de 5,14% na baixa tensão. A nova distribuidora atende 440 mil unidades consumidoras em São Paulo, Minas Gerais e Paraná.