06/03/2018

Governo de São Paulo discute segurança em barragens de mineração em Cajati

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Coordenadoria Estadual da Defesa Civil do Estado de São Paulo reúne gestores públicos da região para tratar o tema

O subsecretário de Mineração de São Paulo, Jose Jaime Sznelwar, participou nesta sexta-feira, 2 de março, da reunião da Coordenadoria da Defesa Civil do Estado de São Paulo com prefeitos e gestores da Defesa Civil dos municípios da região de Cajati onde foi apresentado um planejamento de simulação de ações conjuntas em caso de acidente em barragem de mineração.

Ao todo, em São Paulo existem 17 barragens incluídas no Plano Nacional de Segurança de Barragens – PNSB, sendo seis de classe B (que apresentam categoria de risco e dano potencial médios), 12 de classe C (que apresentam risco baixo e dano potencial médio), uma de classe D (que apresentam risco médio e dano potencial baixo) e três de Classe E (com risco e dano potencial baixo).

No complexo minero industrial de Cajati, existem quatro barragens que estão incluídas no PNSB e na listagem atual da ANM- Agência Nacional de Mineração, sendo que três tem a classificação B e uma C.

“O Governo de São Paulo está atento e trabalhando na prevenção de emergências que podem ocorrer devido à ampliação das atividades do polo minero industrial de Cajati, que gera empregos e desenvolvimento para a região”, disse o subsecretário de Mineração.

Além das equipes da Secretaria de Energia e Mineração e da Defesa Civil, participaram também gerentes e engenheiros da Mosaic, empresa que em dezembro assumiu as operações da Mina de Cajati, após comprar parte dos ativos de fertilizantes da Valefert, representantes da ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres e das prefeituras de Jacupiranga, Pariquera-Açú e Iguape .

O prefeito de Cajati, Vavá Cordeiro ressaltou a importância da empresa abrir suas instalações e ampliar o diálogo com a comunidade, que resultará em benefícios para todos.

O gerente geral do parque industrial de Cajati da Mosaic, Juliano Rezende, apresentou o sistema Sigbar, sistema digital de monitoramento de barragens da empresa e a evolução tecnológica na aplicação de microssísmica e geofísica no controle de barragens.

“A importância da comunidade estar bem informada, decorre do fato de ser ela a primeira a ser acionada em casos de emergências”, afirmou o major Marcos de Paula Barreto, diretor da Defesa Civil do Estado.

Em 2016 a Secretaria de Energia e Mineração realizou um seminário sobre barragens de mineração com os maiores especialistas do Brasil, com a participação de mais de 150 profissionais da área, entre empresários, especialistas, catedráticos e estudantes. Esta ação resultou em um relatório que apresentou recomendações para o aperfeiçoamento dos sistemas de fiscalização dos órgãos públicos federal, estaduais e municipais. Além de recomendações de tecnologias disponíveis para monitoramento das barragens.