24/04/2018

CPFL Paulista investiu mais de R$ 39 milhões em Marília, Piracicaba e Franca em 2017

Fonte: Canal Energia

CPFL Paulista investiu mais de R$ 39 milhões em Marília, Piracicaba e Franca em 2017

A CPFL Paulista divulgou os valores e a discriminação dos aportes empreendidos ao longo de 2017 na modernização e expansão dos sistemas elétricos de Marília, Piracicaba e Franca (SP). Ao todo foram R$ 39,3 milhões em obras que beneficiaram cerca de 439 mil consumidores.

Em Marília, a concessionária aplicou um total de R$ 8,8 milhões. Deste valor, R$ 4,6 milhões foram reservados para ligação de novos consumidores na área urbana e rural, com a instalação de novos medidores e ampliação da rede, o que permitiu o acréscimo de novos 3,8 mil clientes ao sistema.

Entre as obras, um dos destaques apontados pela companhia foi a construção e substituição de mais de 12 quilômetros de cabos de redes para dar suporte na construção de cinco novos alimentadores na Subestação Universitária. Esse projeto possibilitou a redistribuição das cargas de energia pela rede elétrica, aumentando a confiabilidade do sistema na cidade.

Pensando no crescimento do mercado e no fortalecimento da rede elétrica, a distribuidora destinou R$ 2,3 milhões para ampliação da capacidade de subestações e linhas de transmissão e em adequação de capacidade de distribuição.

Em manutenção e melhorias foram dedicados aproximadamente R$ 1,7 milhão. Deste montante, R$ 620 mil foram para ações como manutenção programada ou emergencial e substituição de transformadores. Por sua vez, os investimentos em melhoramentos nas redes primária e secundária e instalação de novos equipamentos contaram R$ 1,1 milhão.

Já os planos especiais de modernização das redes de Transmissão e Distribuição e os projetos focados em Smart Grid (redes inteligentes) tiveram cerca de R$ 103 mil em recursos.

Em Piracicaba os aportes somaram ao todo R$ 21,1 milhões, valor 83,4% maior em comparação a 2016. Para manutenção e melhorias na rede foram investidos cerca de R$ 11,5 milhões. Deste total, R$ 1,9 milhão foram destinados para manutenção programada ou emergencial e substituição de transformadores. Melhorias nas redes primária e secundária, bem como a instalação de novos equipamentos contaram com R$ 9,5 milhões.

Entre as obras, a empresa destacou a construção ou substituição de mais de 96 quilômetros (km) de cabos de redes e a construção de novos alimentadores nas Subestações Uninorte e Santa Cecília. Projetos que possibilitaram a redistribuição das cargas de energia pela rede.

Do montante investido, outros R$ 7,3 milhões foram direcionados para ligação de 4,5 mil novos consumidores, por meio da instalação de novos medidores e ampliação da rede elétrica.

Outros R$ 958 mil foram aplicados na ampliação da capacidade de subestações e linhas de transmissão e em adequação de capacidade da rede. Já os projetos especiais e focados em Smart Grid (redes inteligentes) somaram em torno de R$ 1,3 milhão em investimentos no município.

Para Franca, a companhia destinou R$ 9,4 milhões, sendo R$ 4,4 milhões em manutenção e melhorias, que se dividiram em R$ 1,4 milhão para manutenção programada ou emergencial e substituição de transformadores, e R$ 2,9 milhões em melhorias nas redes primária e secundária e instalação de novos equipamentos.

Segundo a empresa, a construção e substituição de mais de 16 quilômetros de cabos para viabilizar novos alimentadores nas SEs Resende e Guanabara é uma das principais obras realizadas no período, que também contou com R$ 3,6 milhões aplicados na inclusão de novos consumidores na área urbana e rural, com o acréscimo de 2,9 mil clientes.

A ampliação da capacidade de subestações e LTs e em adequação de capacidade da rede de distribuição contaram com R$ 884 mil. Projetos especiais e focados em Smart Grid (redes inteligentes), por sua vez, angariaram R$ 361 mil.

“Em toda a sua área de concessão, a CPFL Paulista atua intensamente para oferecer excelência no fornecimento de energia, segurança e qualidade para seus clientes, contribuindo para o desenvolvimento regional. Os investimentos contínuos contribuíram para que a distribuidora alcançasse os melhores indicadores de continuidade no fornecimento de energia do País”, afirma o presidente da distribuidora, Carlos Zamboni Neto.