02/04/2018

Meirelles apresenta cenário das renováveis em São Paulo em fórum econômico entre Brasil e países árabes

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

O evento propõe uma reflexão sobre como a relação do Brasil com os Países Árabes pode crescer e se fortalecer de forma sustentável

O secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, participou nesta segunda-feira, 2 de abril, da cerimônia de abertura do Fórum Econômico Brasil – Países Árabes, representando o governador Geraldo Alckmin.

O Fórum, organizado pela Câmara Árabe, em parceria com a União das Câmaras Árabes e com o apoio da Liga dos Estados Árabes foi dividido em painéis destinados ao fortalecimento de todos os aspectos do intercâmbio árabe-brasileiro com os temas: Inovação e Tecnologia; Imagem e Branding; Segurança Alimentar; Logística; Halal (que se refere, no islão, aos comportamentos, formas de vestir e de falar, alimentos que são permitidos pela religião); Energias Renováveis e Investimentos.

“São Paulo conta atualmente com uma matriz energética com 60,8% de fontes renováveis. Temos uma experiência consolidada nesse setor e estamos abertos para a troca de experiências com os países árabes que possuem uma vasta vivência no setor de petróleo e gás e que agora voltam suas atenções para as energias renováveis”, disse Meirelles.

Sob o tema Construindo o Futuro, o encontro reuniu representantes de governos, lideranças empresarias e especialistas das duas regiões para debater oportunidades de negócios e parcerias em áreas consideradas prioritárias por ambos os lados.

“No mundo atual, os governos têm que investir no que é fundamental como saúde, educação e segurança, abrindo espaço para a iniciativa privada investir nos demais setores, principalmente a infraestrutura”, destacou Meirelles.

No início do encontro, o secretário-geral da União das Câmaras Árabes, entidade que representa o empresariado do mundo árabe, Khaled Hanafy, fez uma apresentação sobre o cenário econômico dos países árabes, e Rubens Hannun, presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, detalhou as ações da Câmara com vistas ao futuro.

Ao longo do evento foram apresentados dados de uma pesquisa feita na Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito, Jordânia, Argélia e Brasil sobre como os árabes veem o Brasil e como os brasileiros veem os árabes.