08/05/2018

Mineradoras paulistas recebem o prêmio Empresas do Ano do Setor Mineral

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Prêmio é organizado pela revista Brasil Mineral e a escolha das melhores empresas de cada segmento é feita por seus leitores

O secretário de Energia e Mineração, João Carlos Meirelles, participou nesta terça-feira, 8 de maio, da cerimônia de premiação das Empresas do Ano do Setor Mineral, realizado pela revista Brasil Mineral.

“São Paulo é um dos poucos estados que conta com uma secretaria dedicada ao tema mineração. Isso mostra a importância que o Governo do Estado dá a esse setor que precisa ter uma mudança de percepção da sociedade. A mineração está presente em praticamente todas as áreas fornecendo matéria prima para termos casas, máquinas, aparelhos eletrônicos, defensivos agrícolas e outros elementos que são fundamentais para o desenvolvimento econômico. É fundamental que mostremos isso à sociedade”, afirmou Meirelles.

Das dez empresas premiaras, seis estão sediadas no Estado de São Paulo. Ao todo, foram premiadas na 34º edição do evento as empresas Anglo American, Mineração Apoena e Mineração Buritirama (Minerais Ferrosos); CBA e Mineração Caraíba (Minerais Não-Ferrosos); AngloGold Ashanti e Mineração Apoena (Metais Preciosos); CMOC e Imerys (Minerais Industriais) e Embu S.A. e Itaquareia (Agregados).

“Após os últimos anos de discussão de marco regulatório e melhoria dos diversos temas do setor, conseguimos realizar a criação da Agência Nacional de Mineração com um quadro técnico comprometido com o setor mineral, o que nos deixa satisfeitos”, afirmou o secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral, Vicente Lôbo Cruz.

As empresas premiadas foram escolhidas por voto direto dos leitores da Brasil Mineral, que votaram a partir de uma lista elaborada pelo Conselho Consultivo, e foram considerados os critérios crescimento, inovação, sustentabilidade ambiental, recursos humanos e relações com as comunidades. Mais de 2.500 leitores participaram da escolha das empresas.

Durante o evento também foi prestada uma homenagem especial ao Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM e ao seu quadro de servidores pelos 84 anos de serviços prestados à mineração brasileira e que deixará de existir com a criação da ANM – Agência Nacional de Mineração.

“O setor mineral é um dos únicos em que os fiscalizados pedem para ser fiscalizados, porque querem trabalhar em linha com as obrigações sociais e ambientais”, destacou o membro do Conselho Consultivo da Brasil Mineral, Elmer Prata Salomão.

Victor Hugo Bicca, atual diretor-geral do DNPM e diretor geral indicado da ANM afirmou que a Agência está sendo formalmente criada com um quadro técnico e comprometido com a melhoria do setor. “A experiência dos cinco diretores indicados somam mais de 150 anos de trabalho na mineração. É uma mudança radical de como fazer as coisas”, destacou Bicca.