21/05/2018

Nova turma de alunos da universidade de Boston visitam a Secretaria para conhecer as ações de São Paulo no setor de energias renováveis

Fonte: Secretaria de Energia e Mineração

Em outra visita a Secretaria, universitários da Universidade de Northeastern conheceram a matriz energética estadual que é uma das mais renováveis do mundo

Os alunos foram recebidos pelo subsecretário de Energias Renováveis, Antonio Celso de Abreu Junior, que detalhou as diversas fontes energéticas que abastecem o Estado e projetou um futuro com maior presença do uso de fontes renováveis. Para o subsecretário a popularização dos painéis fotovoltaicos está colocando o Estado em destaque na geração de energia solar. “Nosso potencial solarimétrico é excelente e com a diminuição do custo das placas fotovoltaicas estamos evoluindo muito. Teremos em breve um grande reforço na geração de energia renovável, especialmente a fotovoltaica na matriz energética de São Paulo”, disse Abreu.

Para conhecer as ações do Governo Estadual nesse setor, alunos do curso de engenharia, bioenergia, bioquímica e ciência ambiental da Universidade Northeastern, na cidade de Boston nos Estados Unidos, visitaram a sede da Secretaria de Energia e Mineração, nesta segunda-feira, 21 de maio.

Enquanto no mundo o consumo de energia renovável está em 14,2% e no Brasil 43,5%, o Estado de São Paulo se destaca por ter 60,8% da sua matriz energética oriunda de fontes renováveis. Atualmente a matriz energética do Estado é composta por 17,5% de hidroeletricidade, 33,3% provenientes da cana, 6,5% de biomassa e biocombustíveis e 3,5% de outras fontes renováveis.

O Estado é o maior produtor de etanol do país e em 2017 foram processadas 357.142 toneladas cana. O programa da universidade intitulado “Alternative Energy Development in the Brazilian Southeast”, também prevê uma visita a USP, a usina de Charqueadas e a Itaipú Binacional

Sobre a Northeastern University e sobre o programa

A Northeastern University é uma universidade privada localizada na cidade de Boston, Massachusetts. Fundada em 1898, a universidade foi uma das pioneiras a incluir no seu currículo o programa de educação cooperativa (Co-op Educational Program). A Universidade está entre as 20 melhores universidades dos EUA e é referência na área de empreendedorismo.

Os alunos irão comparar projetos energéticos principalmente do Brasil e dos EUA, desenvolvendo uma visão ampliada do nosso país como referência no campo de energias renováveis – particularmente energia solar e eólica. Para isso, visitarão diversas empresas do setor, conversando com altos executivos e especialistas da indústria para entender melhor o cenário energético brasileiro.