28/05/2018

Parques eólicos da Echoenergia comprovam eficiência em fator de capacidade

Fonte: Canal Energia

Segundo a CCEE, complexos Ventos de Tianguá e Ventos de São Clemente estão entre os 10 empreendimentos do país com maior índice de fator de capacidade em janeiro e fevereiro, respectivamente

Os complexos eólicos Ventos de Tianguá e Ventos de São Clemente, de posse da Echoenergia, foram classificados entre os 10 maiores empreendimentos eólicos do Brasil em fator de capacidade. A análise vem do Ranking Operacional de Energia Eólica, divulgado em abril pela CCEE, e que aponta os números do primeiro bimestre de 2018.

O índice mede o grau de aproveitamento dos aerogeradores para produzir energia eólica. Além da qualidade dos ventos, todos os procedimentos envolvidos na implantação e na operação influenciam no resultado. Em janeiro, os parques Ventos de Tianguá, Ventos de Morro do Chapéu e Vento Formoso, que integram o Complexo Eólico Ventos de Tianguá, no Ceará, tiveram uma média de fator de capacidade superior a 60% – mais que o dobro da média mundial de 24,7%, segundo dados do levantamento do Ministério de Minas e Energia de 2016.

No mês seguinte, os destaques foram os parques São Clemente III, IV, VI e VII, todos localizados no Complexo Eólico Ventos de São Clemente, em Pernambuco. O fator de capacidade deles bateu os 47%, número superior à média brasileira de 2017, que foi de 42,9%, de acordo com o relatório anual da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica).

Para o CEO da Echoenergia, Edgard Corrochano, os resultados são reflexo da eficiência operacional implantada pela empresa. “A Echoenergia foi criada com um forte planejamento focado em mitigar riscos e alcançar a máxima geração energética. Para isso, montamos uma equipe com ampla expertise, além de negociar com fornecedores reconhecidos pela alta tecnologia e qualidade das máquinas”, enfatizou o executivo.