18/06/2018

Consumo de energia tem queda 3,2% em junho, afirma CCEE

Fonte: Canal Energia

Impactada pela redução de geração das usinas hidráulicas, produção de energia também teve queda no período, com 2,8%; ACL caiu 3,6%

Dados de medição compilados pela CCEE entre os dias 1º e 12 de junho indicam queda de 3,2% no consumo e de 2,8% na geração de energia elétrica no país, na comparação com o mesmo período de 2017. As informações constam no último boletim InfoMercado Semanal Dinâmico, que traz dados prévios de geração e consumo de energia, além da posição contratual líquida atual dos consumidores livres e especiais.

Nas primeiras duas semanas de junho, o consumo de energia no Sistema Interligado Nacional – SIN alcançou 57.143 MW médios, valor 3,2% inferior ao consumido no mesmo período do ano passado. A redução aconteceu tanto no mercado livre como na energia fornecida pelas distribuidoras, quando são desconsideradas as migrações de um ambiente para outro.

No Ambiente de Contratação Regulado – ACR o consumo caiu 3%, índice que considera a migração de cargas para o mercado livre (ACL). Caso esse movimento fosse desconsiderado, haveria queda de 1,8% no consumo.

O consumo também teve decréscimo no Ambiente de Contratação Livre – ACL , que registrou baixa de 3,6%, no indicador que inclui as cargas oriundas do ACR na análise. Caso o movimento dos agentes fosse desconsiderado na análise, a retração no índice seria de 6,3%.

Dentre os ramos da indústria avaliados pela câmara, incluindo dados de autoprodutores, varejistas, consumidores livres e especiais, o setor de extração de minerais metálicos, com 0,7%, foi o único a registrar aumento no consumo, desconsiderando a migração. Enquanto isso, os demais segmentos, em especial o têxtil e o de manufaturados diversos apresentaram reduções no consumo dentro do mesmo cenário, com 21,8% e 13,7% respectivamente.

No decorrer de junho, a geração de energia no Sistema chegou a 60.058 MWmédios, valor 2,8% menor quando comparado à produção de energia em 2017. A geração hidráulica, incluindo as PCHs caiu 10,8%, enquanto a produção de eólicas e térmicas cresceu 26,8% e 14,7%, respectivamente.

O boletim também apresenta estimativa da produção das usinas hidrelétricas integrantes do Mecanismo de Realocação de Energia – MRE, em junho, equivalente a 70,9% de suas garantias físicas, ou 38.803 MWmédios em energia elétrica. Para fins de repactuação do risco hidrológico, o percentual é de 70,8%.