27/06/2018

EDP direciona R$ 60 milhões para projetos de eficiência energética em empresas

Fonte: Canal Energia

Companhia lança Programa de Investimentos para que interessados apresentem projetos até dia 30 de julho. Chamada é desvinculada da Aneel e tem foco na modernização de sistemas de iluminação, ar-condicionado, ar comprimido e motores elétricos

A EDP está com uma oferta pública aberta para companhias dos setores industrial, comercial e de serviços que queiram modernizar seus sistemas de iluminação, climatização, refrigeração, ar comprimido ou motores elétricos. O chamado Programa de Investimentos em Eficiência Energética (PIEE) irá disponibilizar até R$ 60 milhões para projetos de eficiência energética empresarial que, por alguma razão, ainda não foram implementados. Os interessados devem cadastrar suas propostas no site da companhia até o dia 30 de julho.

De acordo com o Gestor Executivo de Soluções em Energia da empresa, André Breviglieri, a diferença desta chamada em relação aos outros anos está na desvinculação total ao programa da Aneel, que as distribuidoras já estão acostumadas a fazer todos os anos. “Essa é uma iniciativa da EDP Soluções para projetos com uma determinada maturidade e que estejam disponíveis no mercado, para que façamos os investimentos a partir da nossa unidade de serviço”, pontuou Breviglieri.

O foco para aplicação dos projetos é direcionado a empresas de médio e grande porte e instituições privadas com fins lucrativos que atendam a alguns requisitos, como a maturidade da proposta e rapidez em sua implantação. “Nossa ideia é realizar grande parte desses projetos ainda este ano. Para isso precisam ser projetos rápidos, para que a economia aconteça ainda este ano para os clientes”, explicou o executivo.

Após a avaliação da viabilidade técnica e econômica das propostas, a companhia empreenderá o investimento necessário para a implantação das medidas. Numa estratégia para envolver projetos de maior envergadura e garantir os resultados financeiros esperados, o aporte mínimo será de R$ 300 mil por proposta, considerando todos os gastos, como plano de engenharia, instalações, gestão e equipamentos.

A rede atacadista Makro, por exemplo, encontrou em um projeto apresentado pela EDP a solução para reduzir sua conta de luz e se tornar ainda mais sustentável. Com o investimento de R$ 60 milhões para a substituição do sistema de iluminação antigo por LED nas áreas internas e externas de 69 lojas espalhadas por 24 estados do Brasil, foi possível diminuir o consumo de energia em iluminação em até 55% ou 17,5 mil megawatts-hora (MWh) – o equivalente ao consumo médio de 7,3 mil famílias. Além disso, após a efetivação do projeto, mais de 1.431 toneladas de gás carbônico deixaram de ser lançadas na atmosfera.

Outro exemplo entre os projetos já empreendidos pelo programa é do complexo hoteleiro Costa do Sauípe, na Bahia, que em 2016 teve todo seu sistema de climatização modernizado, com automação dos chillers e motobombas, permitindo poupar 2.965 MWh ao ano, cerca de 34% mais do que a economia projetada.

“Nós temos um contador de eficiência. Hoje todos nossos projetos rendem economia média de 45%, alguns um pouco mais, outros menos, dependendo da solução aplicada pelo cliente”, declarou Breviglieri, que ainda forneceu números sobre a economia de energia em cada tipologia do programa: iluminação, com média de 50% a 55%; Climatização com um pouco menos, de 30 a 35%, assim como a refrigeração. Por sua vez, a economia com o ar comprimido gira em torno de 25% e motores elétricos na ordem de 50%.

Segundo a empresa, os projetos deverão ser implementados no prazo máximo de 12 meses após a assinatura do contrato. Só após a conclusão dos trabalhos é que a instituição beneficiada realizará os pagamentos mensais fixos pelo serviço prestado.

Caso as candidatas não tenham um projeto consolidado, o PIEE disponibiliza em seu site um check list para identificar a melhor solução de eficiência com base nas informações enviadas. Além disso, consultores e empresas de engenharia que possuam projetos mapeados também poderão submetê-los em nome de seus clientes.

“Esta é mais uma oportunidade que a EDP oferece para que as empresas de médio e grande porte possam tornar seu consumo de energia mais eficiente e sustentável”, afirmou o vice-presidente de Novos Negócios da companhia, Carlos Andrade. “Para os clientes, é uma possibilidade de reduzir seus custos e modernizar sua infraestrutura sem ter que fazer grandes investimentos iniciais”.

Responsável pelo desenvolvimento de negócios e serviços integrados de energia para clientes do segmento comercial – com projetos de eficiência em iluminação e ar condicionado –, e da indústria – na geração de vapor com biomassa e centrais de utilidades, a EDP Soluções em Energia realizou ao todo 23 projetos de eficiência energética em 2017, contribuindo para a economia de 51,85 GWh dos consumidores, além de evitar a emissão de 30.457 toneladas de CO2 e gases de efeito estufa.