27/11/2018

CPFL Piratininga direcionou R$ 31,4 milhões em duas novas subestações

Iniciativa contempla reforços nos sistemas elétricos locais de São Vicente (SP) e Itu (SP), garantindo capacidade suficiente para acompanhar crescimento da região por mais 4 e 7 anos, respectivamente

A CPFL Piratininga (SP) investiu R$ 17 milhões na nova subestação na cidade de São Vicente, a SE São Vicente 3 – Rio Branco. O projeto aumenta a robustez da rede local, trazendo mais confiabilidade e qualidade no fornecimento de energia para aproximadamente 18 mil consumidores, através do acréscimo de 20 MVA na capacidade de distribuição de energia do município, o que colaborou também para tornar a região mais atrativa para o desenvolvimento de atividades comercial e industrial.

O objetivo da obra foi garantir capacidade energética suficiente para acompanhar, por mais 4 anos, o crescimento do consumo de energia de São Vicente. Do valor de R$ 17 milhões, R$ 13,5 milhões foram destinados à implantação da subestação e R$ 3,5 milhões à construção de, aproximadamente, 16 quilômetros de rede de distribuição de 13,8 kV. As instalações da SE também contam com equipamentos de última geração.

Com a nova SE, a distribuidora melhorou a qualidade no serviço na cidade, tornando mais confiável o fornecimento de energia e amplia a flexibilidade na gestão da rede na região. As obras na construção da subestação duraram dois anos.

Localizada nas margens da Rodovia Padre Manoel da Nobrega, região Oeste de São Vicente, os principais bairros beneficiados pela obra são: Jardim Rio Branco, Jardim Irmã Dolores, Jardim Rio Negro, Parque Continental, Humaitá e Vila Nova Mariana.

Já em Itu, a companhia paulista destinou R$ 14,8 milhões para a nova subestação na cidade. Com um acréscimo de 33 MVA na capacidade de distribuição, a SE Itu 2 – Rondon elevou a robustez da rede local, trazendo mais confiabilidade e qualidade no fornecimento de energia para aproximadamente 51 mil clientes na localidade.

A ideia da iniciativa foi de garantir capacidade energética suficiente para acompanhar, por mais 7 anos o crescimento energético do município. Do montante de R$ 14,8 milhões, R$ 11,6 milhões foram aplicados à implantação da subestação e R$ 3,2 milhões à construção de, aproximadamente, 28 quilômetros de rede de distribuição de 23,1 kV. As instalações da SE também contam com equipamentos de última geração.

Situada na região leste de Itu, os principais bairros beneficiados pela obra são: Parque América, São Luis, Jardim Rosinha, Chácaras Primavera, Campos de Santo Antonio e Jardim Aeroporto 1, favorecendo diretamente 37 mil clientes. As obras na construção da subestação duraram dois anos.

Para o presidente da CPFL Piratininga, Carlos Zamboni Neto, os investimentos da CPFL Piratininga no reforço do sistema elétrico comprovam o compromisso do Grupo em apoiar o crescimento dos municípios onde atua. “Essa obra reforça nossa missão de prover soluções energéticas sustentáveis, com excelência e competitividade, atuando de forma integrada e apoiando o crescimento de nossas comunidades”, afirmou o executivo.