3.1

As energias renováveis no Estado

O Estado de São Paulo é referência mundial em produção e utilização de insumos renováveis e possui uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo. Enquanto o mundo apresenta aproximadamente 13% da participação de renováveis, o Brasil chega a cerca de 40% e o Estado de São Paulo passa de 50%.

Isso é consequência do projeto de desenvolvimento sustentável do Governo do Estado que tem como objetivo a diminuição do uso de combustíveis fósseis e o fomento aos insumos renováveis com a diminuição dos impactos ambientais na geração de energia.

O bagaço da cana de açúcar continua sendo o principal insumo responsável pela produção de energia renovável em São Paulo. O Estado conta com mais de 200 usinas, que juntas tem uma potência de 5,6 MW, o que corresponde a metade da potência nacional de bagaço de cana. Os insumos que também se destacam são biogás, licor negro e resíduos florestais.

São Paulo também é o principal produtor de etanol do país com uma produção anual de mais de 14 milhões de metros cúbicos. As regiões paulistas com maior participação na produção de etanol estão nas Regiões Administrativas de São José do Rio Preto, Araçatuba e Ribeirão Preto.

A capacidade instalada de energia solar no Estado de São Paulo é de aproximadamente 1 MW, o que representa cerca de 5% da participação nacional.

Os setores relacionados à geração de energia renovável são intensivos em empregos e apresentam baixos índices de emissão de poluentes, criam novos mercados e aumentam a renda média das famílias.

Para informações sobre os principais insumos renováveis acesse a área de Dados Energéticos.