3.8

Geração centralizada

A estrutura organizacional planejada para implantação do sistema elétrico brasileiro ao longo de sua história consistia em grandes centrais de geração, principalmente hidrelétricas e termelétricas, conectadas a uma extensa rede de linhas de transmissão e distribuição. Diante deste contexto, quando há um aumento da demanda de eletricidade, a contrapartida estabelecida por este modelo é aumentar a geração, porém quando o consumo excede a capacidade do sistema, a solução adotada é sempre a construção de novas unidades de geração, e por derivação o aumento do transporte e distribuição dessa maior energia comercializada. Essa forma de geração de energia, chamada de centralizada ou convencional, apesar de exigir a implantação de complexa rede de transmissão, sujeita às fragilidades inerentes ao seu tamanho e às intempéries é imprescindível para nossa segurança energética.