Petróleo e Derivados

A cadeia do petróleo é uma das mais dinâmicas de toda a economia nacional. Caracterizada pela busca permanente por inovação tecnológica, o setor proporciona um elevado efeito multiplicador de renda. Atualmente, a indústria petrolífera se constitui em um dos principais vetores de desenvolvimento econômico no Brasil. Colaboram para isso os investimentos da Petrobras e de outras operadoras do setor na última década – em grande parte decorrente da descoberta e exploração do pré-sal na Bacia de Santos, a maior Bacia Sedimentar Offshore e a maior em crescimento na produção de petróleo no Brasil.

No estado de São Paulo, a produção vem crescendo significativamente com a instalação de novas plataformas e poços no pré-sal da Bacia de Santos. A integração de novos campos e poços aos sistemas de produção tornaram São Paulo o 3º maior produtor nacional de petróleo do país com apenas 5 campos em produção. Além disso, as perspectivas de novos investimentos na exploração das reservas paulistas nos próximos anos criam oportunidades econômicas para o litoral paulista, na qual encontram-se instalados a Unidade de Operações de Exploração e Produção da Bacia de Santos – UOBS, da Petrobrás, além de outros agentes da cadeia produtiva, tais como o canteiro industrial de apoio offshore da Saipem no Guarujá.

Este avanço na exploração e produção de petróleo e gás natural em São Paulo já apresenta reflexos na composição do produto industrial da Região Metropolitana da Baixada Santista – RMBS, aumentando a participação da indústria extrativa e na estrutura industrial regional.

As perspectivas de desenvolvimento de uma nova atividade econômica no estado, representada pela exploração  e produção de petróleo e gás natural é complementada pela atividade de refino. Estão instaladas em território paulista cinco refinarias, as quais são capazes de processar 907 mil barris de petróleo por dia (43% da capacidade nacional de refino). O processo de refino agrega valor ao petróleo bruto, transformado em derivados para consumo no estado e em outras regiões do país. Quatro refinarias da Petrobras passaram por atualizações visando o aumento de sua produtividade e flexibilidade, inclusive para produzir diesel e gasolina com menor teor de enxofre, menos agressivos ao meio ambiente.

Entre os derivados de petróleo produzidos em São Paulo estão o diesel, gasolina, querosene, GLP, nafta, gases combustíveis, asfalto e óleos lubrificantes. Eles garantem o atendimento da demanda de energia em diversos setores, notadamente no setor de transportes, além de servir como matéria-prima para a indústria petroquímica e gás química.

 

Voltar para o topo